Alimentos Sazonais — A Abóbora

Iniciamos hoje no jornal Acushla um capítulo dedicado aos alimentos sazonais, ou seja, aos alimentos da época. Estes, para além de serem geralmente uma opção mais económica são também mais ricos nutricionalmente e em sabor. Como tal, a sua produção sustentável e o seu consumo devem ser promovidos, tendo em vista aspectos culturais, ambientais e de saúde.

Começamos, então, pela abóbora.

Abóbora

A origem da abóbora é ainda uma incerteza. Acredita-se que seja proveniente da América do Norte e Central, mais especificamente do México e do sul dos Estados Unidos, e que já fizesse parte da alimentação das civilizações Maia, Asteca e Inca, onde era também utilizada para fins curativos.

Nesta altura do ano a abóbora ganha um peso especial, e se por um lado alcança um estatuto terrorífico no Halloween, por outro nunca perde o seu o estatuto amigável para a saúde.

A abóbora é particularmente rica em betacarotenos, os pigmentos naturais que lhe conferem a sua cor alaranjada e que, no organismo, vão ser transformados em vitamina A, a mesma vitamina que encontramos, por exemplo, na cenoura.

A vitamina A é importante em diversos mecanismos, destacando-se os seus benefícios no sistema imunológicos, ou seja, para defesa do organismo contra infecções e também para a síntese de uma proteína denominada rodopsina, existente na retina do olho e necessária para a visão nocturna. É ainda importante para a protecção da nossa pele contra a radiação, auxiliando na formação de melanina.

A abóbora é ainda rica em Vitamina C, que tem uma função antioxidante e em compostos fenólicos, compostos produzidos pelas plantas em resposta a agressões que têm, como tal, uma função protectora.

Ao valor nutricional da abóbora, acresce ainda a sua grande versatilidade. A abóbora pode ser consumida de várias formas, desde as mais comuns (sopas, doce, sobremesas natalícias) até às menos exploradas na culinária portuguesa como incluída em saladas e como acompanhamento (cozida, salteada, em puré,…)

Contudo, nas não só na polpa estão os benefícios da abóbora. Quando estiver a preparar uma abóbora não desperdice as suas sementes que são particularmente ricas em minerais (como o zinco, o magnésio e fósforo) e em gordura insaturada, que tem sido associada a benefícios cardiovasculares. As sementes podem ser tostadas no forno (sem adição de gordura), sendo uma excelente opção para um snack.

Assim, e tal como podemos ser imaginativos a esculpir o exterior de uma abóbora, seja imaginativo a tirar partido de todo o seu interior.

 

Inês Pádua

Nutricionista

 

* Licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e aluna do doutoramento em Ciências do Consumo Alimentar e Nutrição. Tem desenvolvido a sua actividade como nutricionista na área da investigação e em projectos de comunicação e educação para a saúde.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta