Alimentos Sazonais — Bacalhau

Hoje no jornal Acushla, falamos daquele que é rei do Natal, e também figura de destaque da nossa gastronomia anual: o bacalhau.

Presume-se que a descoberta do bacalhau tenha sido feita pelos Vikings (povo nórdico que ocupava toda a região da Escandinávia) que iniciaram também a sua pesca. Assim, e segundo os historiadores, a história do bacalhau cruza-se com a dos portugueses quando os Vikings alcançam a costa de Portugal, na Idade Média. No nosso país, descobriram o sal e a sua utilidade para a conservação de peixe, sendo então feito um acordo de troca de sal por bacalhau entre os povos, que ao mesmo tempo cessava os ataques nórdicos a Portugal.

Adicionalmente, o bacalhau veio resolver problemas como a escassez de peixe fresco nas regiões não costeiras, sendo também um alimento pouco perecível e, na altura, bastante acessível.

Assim, e apesar de não ser um alimento português, o bacalhau foi de tal forma adotado por nós que atualmente referimo-nos a diversos pratos de bacalhau como pratos típicos de Norte a Sul.

bacalhau-postas-altas-lombo

Em verdade, diz-se que os portugueses conhecem mil e uma maneiras diferentes de cozinhar bacalhau, ainda que umas sejam mais saudáveis do que outras e que como tal aproveitem melhor todas as propriedades deste peixe.

O bacalhau é uma excelente fonte de proteína de elevada qualidade, sendo de destacar o triptofano, aminoácido percursor da serotonina que está envolvida nos processos de melhoria do humor. É também rico em diversos micronutrientes, particularmente nos minerais selénio, iodo, fósforo e ferro e nas vitaminas pertencentes ao complexo B (particularmente vitamina B12). Adicionalmente é também importante referir as vitaminas A e D, que se encontram presentes no fígado do peixe (reservatório de gordura, particularmente ácidos gordos ómega-3) e consequentemente no sobejamente conhecido óleo de fígado de bacalhau, que durante muito tempo mitigou défices nutricionais.

Contudo, é necessário fazer alusão a uma das maiores preocupações com o bacalhau, a respeitante ao seu conteúdo em sal. Ainda que o teor de sal no bacalhau seja considerável, muito devido ao seu processo de conservação, este problema poderá ser facilmente contornado com a demolha adequada e troca regular da água e com métodos culinários que privilegiem as ervas aromáticas e especiarias em substituição do sal de adição.

Adicionalmente, e apesar de ser considerado um peixe magro, o bacalhau apresenta também um conteúdo em colesterol relativamente elevado, sendo que é na pele que se concentram elevadas quantidades deste.

Esta aparente desvantagem poderá ser minimizada preferindo métodos de confeção com menos adição de gordura (bacalhau cozido e grelhado em detrimento de frito), assim como os temperos e os acompanhamentos mais saudáveis.

Assim, e para acompanhar o seu fiel amigo neste Natal, prefira os também amigos azeite, couve, cenoura e batata. Lembre-se que, mais do que manter a tradição, com o bacalhau cozido com todos estará a manter a sua saúde.

Inês Pádua (Nutricionista)
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta