Azeite, a gordura saudável

Já diz o ditado popular que Comer sem azeite é comer miudinho. E assim, seja na mesa de todos os dias ou na mesa de festa, o azeite é uma (deliciosa) figura de destaque.

Contudo, apesar de toda a tradição gastronómica, quando se fala em alimentação saudável há sempre quem vaticine que “o azeite não pode ser consumido porque é gordura!”

Certamente que não será bem assim…

80650382_s-2015-resized-600

 

O papel da gordura

A gordura (ou lípidos), tal como todos os outros nutrientes, é essencial para o nosso organismo, assegurando algumas funções vitais. Esta é fonte e reserva de energia no nosso corpo e também é o meio de transporte das vitaminas A,D,E e K que são lipossolúveis (ou seja, solúveis em lípidos). É de destacar ainda seu o papel na síntese de hormonas, na comunicação e estruturação das nossas células e na regulação da temperatura corporal.

Quimicamente, as gorduras não possuem todas a mesma estrutura, dividindo-se em gorduras saturadas, monoinsaturadas e polinsaturadas. Adicionalmente, e como consequência das suas diferentes estruturas químicas, as gorduras são também distintas do ponto de vista nutricional.

No que respeita às gorduras saturadas, encontradas essencialmente nos alimentos de origem animal (como carne e lacticínios), as recomendações da Organização Mundial da Saúde apontam para uma necessidade de diminuição do seu consumo no sentido de reduzir o risco de doença cardiovascular. É ainda recomendado que se prefira as gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas, que podem podem ser encontradas em alimentos de origem vegetal e também em peixes como o salmão, a sardinha e a cavala.

O azeite

O azeite é um exemplo primordial de gordura monoinsaturada, o que lhe confere importantes propriedades.

Devido à sua estrutura monoinsaturada, o azeite é resistente à oxidação quando sujeito a elevadas temperaturas (mais resistente do que as gorduras polinsaturadas), o que quer dizer que é a gordura mais adequada para usar na culinária. Adicionalmente, esta sua resistência tem sido também associada a benefícios para a saúde, particularmente na redução dos níveis de colesterol total e LDL (o “mau” colesterol) e no aumento do HDL (“bom” colesterol).

Será no entanto de lembrar que, apesar de todos os seus benefícios, e tal como qualquer gordura, o azeite fornece 9Kcal por grama e o seu consumo deve ser equilibrado.

Olhando para a Roda dos Alimentos, a recomendação para a fatia dos “óleos e gorduras”, é de 2 porções ao dia, o que equivale a cerca de 2 colheres de sopa de azeite.

Com conta, peso e medida, o azeite pode (e deve!) ser integrado numa alimentação saudável.

Delicie-se!

 

Inês Pádua – Nutricionista

* Licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e aluna do doutoramento em Ciências do Consumo Alimentar e Nutrição. Tem desenvolvido a sua natividade como nutricionista na área da investigação e em projectos de comunicação e educação para a saúde.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta